terça-feira, 21 de março de 2017

ABAIXO SÉRGIO MORO E SUA GESTAPO

A prisão temporária hoje (21/03/17) do jornalista Eduardo Guimarães é mais uma truculência do ditador Sérgio Moro. Se o Hitler de Curitiba não for contido, nossa democracia e o Brasil restarão em frangalhos.

Na manhã desta terça-feira (21/03/17), sem intimação prévia, Sérgio Moro mandou prender temporariamente o jornalista Eduardo Guimarães. Seu objetivo é único: perseguir seus inimigos políticos valendo-se do manto da imunidade que a toga pretensamente lhe confere.
Jornalista Edu Guimarães é libertado após sofrer coação do juiz Sérgio Moro.
Sob o álibi disfarçado de obrigar o jornalista a delatar sua fonte de informação (o que contraria abertamente a Constituição Federal), a mesma fonte que o preveniu da "prisão coercitiva" de Lula, no ano de 2016, o Hitler de Curitiba visa coagir o jornalista e impedir sua atividade profissional, uma vez que lhe confiscou todos os equipamentos de trabalho.
Os ministros do STF já deixaram claro que, seja por serem sócios do golpe de Estado, de que Moro é garoto propaganda e fuzileiro, seja por covardia pura e simples, ou ainda pelas duas razões, não porão freios aos crimes praticados por ele. Nesse caso, caberá ao povo por fim a sua ditadura.

Leia o excelente artigo de Luís Nassif clicando aqui.

Jeosafá, professor, foi da equipe do 1o, ENEM, em 1998, e membro da banca de redação desse Exame em anos posteriores. Compôs também bancas de correção das redações da FUVEST nas décadas de 1990 e 2000. Foi consultor da Fundação Carlos Vanzolini da USP, na área de Currículo e nos programas Apoio ao Saber e Leituras do Professor da Secretaria de Educação de São Paulo. É escritor e professor Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo. Autor de mais de 50 títulos por diversas editoras, lançou em 2013 O jovem Mandela (Editora Nova Alexandria);  em maio de 2015, nos 90 anos de Malcolm X, O jovem Malcolm X, pela mesma editora; no mesmo ano publicou A lenda do belo Pecopin da bela Bauldour, tradução do francês e adaptação para HQ do clássico de Victor Hugo, pela editora Mercuryo Jovem. Leciona atualmente para a Educação Básica e para o Ensino Superior privados.

sábado, 18 de março de 2017

A CARNIÇA DO GOVERNO TEMER-TUCANO


Operação Carne Fraca da Polícia Federal revela esquema podre não apenas nos frigoríficos investigados, mas na própria Polícia Federal. Grampeado desde fevereiro do ano passado, algum ente da sombra atirou a Gestapo tupiniquim sobre Osmar Serraglio apenas agora que ele se tornou ministro de outro esquema podre: o governo Temer.

Governo Temer-Tucano não consegue passar algumas horas sem produzir notícias péssimas para o Brasil. Agora, sua Polícia Federal, uma verdadeira Gestapo sem controle, mira nos grandes frigoríficos produtores e exportadores de carne e acerta seu ministro recém nomeado, financiado com propinas de carne estragada.

Com uma só jogada midiática, a Polícia Federal, tropa de elite do golpe de Estado, acertou três alvos: Osmar Serraglio, Temer e um do setores mais importantes da produção e da exportação do país: a indústria da carne e, por tabela, o agronegócio.

Assim, Temer serve de uma só vez três pratos podres: 1o.) aos políticos de seu governo, as propinas; 2o.) aos concorrentes do Brasil, os gigantescos mercados interno e externo da carne; e ao povo, a carne em três opões: podre, cancerígena e com papelão.

Jeosafá, professor, foi da equipe do 1o, ENEM, em 1998, e membro da banca de redação desse Exame em anos posteriores. Compôs também bancas de correção das redações da FUVEST nas décadas de 1990 e 2000. Foi consultor da Fundação Carlos Vanzolini da USP, na área de Currículo e nos programas Apoio ao Saber e Leituras do Professor da Secretaria de Educação de São Paulo. É escritor e professor Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo. Autor de mais de 50 títulos por diversas editoras, lançou em 2013 O jovem Mandela (Editora Nova Alexandria);  em maio de 2015, nos 90 anos de Malcolm X, O jovem Malcolm X, pela mesma editora; no mesmo ano publicou A lenda do belo Pecopin da bela Bauldour, tradução do francês e adaptação para HQ do clássico de Victor Hugo, pela editora Mercuryo Jovem. Leciona atualmente para a Educação Básica e para o Ensino Superior privados.


quarta-feira, 15 de março de 2017

PODE SER A GOTA D'AGUA QUE FALTAVA E QUE NÃO FALTA MAIS

A ousadia de Temer e Aécio Neves em promover um golpe de Estado (a partir da massa podre do PMDB e dos tucanos), que colocou no poder uma escória política da pior espécie, pode estar com os dias contados: a tentativa de acabar com a aposentadoria dos trabalhadores é a gota d'água que transbordou a paciência do povo. O governo Temer-tucano pôs seu primeiro pé no caixão hoje, 15 de março de 2017.

As imensas mobilizações e protestos que ocorrem por todo o Brasil hoje dão o sinal de que a paciência do brasileiro com Temer, Aécio, Moro, Janot e STF transbordou. O dique foi rompido não por uma razão claramente política, mas por uma questão econômica que atinge a todos os trabalhadores: o direito de se aposentar em tempo adequado e com dignidade.
Foto: Portal Brasil 24/7
Para garantir os salários e aposentadorias de 30, 40, 80 e mais de 100 mil reais de juízes e políticos, o governo golpista enviou para o Congresso um projeto de emenda constitucional (PEC 287/2016) de reforma previdenciária que manda a conta da farra desses marajás para o povo pobre, que literalmente não se aposentará para custeá-los eternamente.

Grande parte da população já entende que o golpe contra Dilma não foi exatamente para sanear da política os corruptos, mas para, ao contrário, colocá-los no poder de maneira a que saqueiem na fonte o Estado brasileiro e os direitos dos trabalhadores, em favor de uma burguesia imoral e corrupta até a medula. O governo Temer-tucano pôs seu primeiro pé no caixão hoje, 15 de março de 2017.


Jeosafá, professor, foi da equipe do 1o, ENEM, em 1998, e membro da banca de redação desse Exame em anos posteriores. Compôs também bancas de correção das redações da FUVEST nas décadas de 1990 e 2000. Foi consultor da Fundação Carlos Vanzolini da USP, na área de Currículo e nos programas Apoio ao Saber e Leituras do Professor da Secretaria de Educação de São Paulo. É escritor e professor Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo. Autor de mais de 50 títulos por diversas editoras, lançou em 2013 O jovem Mandela (Editora Nova Alexandria);  em maio de 2015, nos 90 anos de Malcolm X, O jovem Malcolm X, pela mesma editora; no mesmo ano publicou A lenda do belo Pecopin da bela Bauldour, tradução do francês e adaptação para HQ do clássico de Victor Hugo, pela editora Mercuryo Jovem. Leciona atualmente para a Educação Básica e para o Ensino Superior privados.