PARA PROFESSORES

Editora Nova Alexandria

As novas tecnologias têm tudo para se tornar excelentes parceiras do professor em sua lide de formar novas gerações de leitores de literatura. Naturalmente, tal como o cinema, o rádio e a televisão, muito dessa expectativa pode se frustrar, porém, ainda sob esse risco, há um imenso espaço a ser explorado em termos de conteúdos de qualidade, em favor da formação de nossos estudantes. Desenvolver o uso inteligente da internet a partir da escola para estimular o acesso à literatura de qualidade contribui – e muito – tanto para a melhoria das relações de ensino-aprendizagem, quanto para desenvolver no estudante habilidades de leitura literária essenciais à sua formação humana e cidadã. Há hoje na internet, à distância de um clic no teclado, um mundo à espera de ser visitado. Sites gratuitos de universidades, instituições públicas, estudiosos e escritores oferecem um grande manancial confiável para pesquisa ou simplesmente para o prazer de ler. Nossos adolescentes podem perder, pela inexperiência, um tempo precioso a separar o joio do trigo do trigo digital – e não há razão para isso. Houve um tempo em que se pensou que a internet se tornaria a pedagoga do século XXI, tal como se disse da televisão no século XX, e que o livro seria sua vítima mais lamentada. Porém, o contrário está se dando: para o acesso de qualidade à internet, o papel do professor assume papel essencial, e sites e mais sites dedicam-se à revalorização do livro e da literatura em um cenário de acesso nunca antes imaginado.



O Ensino Médio é um momento decisivo para a consolidação da formação do leitor de obras literárias. Se eventuais falhas nesse momento afastam com frequência o jovem da literatura, ações bem-sucedidas consolidam nele o apreço pelas obras literárias de real valor. Isso tem um peso especial, principalmente quando se pensa que, ao final da terceira série desse nível de ensino, encerram-se todas as possibilidades ao alcance de professor do Ensino Médio. Daí para diante, é o jovem e mundo. O pouco tempo que o professor de Ensino Médio tem para mobilizar o estudante na esfera da literatura exige dele ações qualificadas. É o caso em que o pouco tem de assumir de muito, em que o representativo precisa ser extrapolado, em que se torna necessário empolgar o estudante na direção de nossos melhores escritores para além das paredes da sala de aula e dos muros da escola. Porém, isso só é possível pelo desenvolvimento do pensamento crítico, aquele mesmo que pesquisa, compara e ajuíza – e refaz os juízos em face de novos estudos, debates e opiniões contrárias.


Editora Biruta

Poesia na Escola: 12 Receitas do Professor Jeosafá - Ensino Fundamental, Séries Iniciais. Este livro é dedicado aos professores das séries iniciais do Ensino Fundamental que, com muito empenho, se dedicam a transformar o processo de letramento em uma conquista além do domínio mecânico da leitura e da escrita. O encantamento que a leitura pode propiciar vai depender e muito, do modo como o professor e os alunos se apropriem dos textos, da magia que descubram por trás de símbolos e sinais. Aqui se trata exclusivamente da poesia, que, entre os gêneros literários, é o que mais sofre com a aguda crise de leitores. E é nesta fase de desenvolvimento cognitivo que o professor poderá atrair as crianças para a sua leitura e fruição. 

Poesia na Escola: 12 Receitas do Professor Jeosafá - Ensino Fundamental, Séries Finais. O trabalho com poesia em séries finais do Ensino Fundamental é uma das atividades mais gratificantes para o professor de língua: as possibilidades são muitas, os alunos são receptivos, o repertório linguístico mobilizável pelas práticas escolares já é considerável e o texto poético opera num campo privilegiado do saber: o da criatividade. Nesse nível de ensino encontramos alunos que são, a rigor, crianças ainda. Porém, fruto de importantes transformações físicas e psicológicas, nos vemos também frequentemente diante de típicos adolescentes. O trabalho com poesia nessa faixa etária e nesse ciclo da educação escolar atende, assim, a necessidades urgentes de alunos pré-adolescentes e adolescentes, aproveitando neles o que nessa faixa ainda não está soterrado por leituras obrigatórias: a criatividade.

Poesia na Escola: 12 Receitas do Professor Jeosafá - Ensino MédioEste livro foi escrito para o professor que atua no ensino médio: com adolescentes e muitas vezes, com jovens adultos. O tema é a poesia, este gênero mais esquecido do que qualquer outro e que precisa urgentemente ser resgatado pela escola e pelo professor. A escola muitas vezes joga contra o amor, o prazer e a felicidade. Corações e mais corações de estudantes são empedernidos contra poetas e romancistas pelo fato de serem introduzidos como castigos e preparação para exames. Mas a poesia, na maioria dos casos, nem para exames e castigos é lembrada – e talvez nisso resida um pouco sua sorte.



Resenhas e ensaios são meios de grande eficácia no estudo da literatura. No esforço de produção do texto reflexivo, as ideias se organizam, a memória ativa o repertório intelectual, afetivo, simbólico e imagético, as habilidades de escrita são mobilizadas, a opinião, apoiada em bases argumentativas, se forma e se concretiza. Exercitar a produção desses dois gêneros de texto na escola ajuda, e muito, na formação dos leitores de literatura de que o país está necessitado. Assim, este livro aspira não apenas a ser lido, mas, principalmente, a estimular o professor a produzir seus textos e a convidar seus alunos a deitar no papel suas conjeturas, dúvidas, intuições sobre obras relevantes de nossa literatura. O livro está organizado em cinco partes: POESIA, CONTO, ROMANCE, TEATRO e  CINEMA, ADIOVISUAL E NOVAS TECNOLOGIAS. Em cada uma delas ora ensaios ora resenhas desenvolvem possibilidades de leitura, chamam atenção para algum elemento particular da obra, discorrem sobre aspectos do estilo do autor, versam sobre o impacto do texto literário sobre o leitor, entre outros. Ao fim de cada ensaio ou resenha, a fonte ou a bibliografia consultada é apresentada.



Livro do professor: venda proibida é meu primeiro livro voltado ao professor de língua portuguesa e literatura brasileira. Publicado em 1996, encontra-se esgotado. Reúne sistematizações de minhas experiências em sala de aula, durante minha docência para os Ensinos Fundamental, Médio e Supletivo. De Padre Vieira a Ferreira Gullar, passando por Castro Alves e Mário de Andrade, entre outros, práticas de ensino são descritas, comentadas e apresentadas passo a passo. O livro foi empregado em programas de pareceria da USP com a Secretaria de Estado da Educação de São Paulo, quando das iniciativas de capacitação professores da rede pública estadual de São Paulo.



Livro resumo do Congresso da Escola Estadual Pérola Byington, realizado quando do encerramento do projeto realizado entre a Universidade de São Paulo e escolas da Zona Sul de São Paulo. O projeto visou, por meio da articulação de todos os segmentos escolares (alunos, professores, corpo técnico e administrativo, pais de alunos e comunidade), melhorar as condições de escolas que apresentavam dificuldades tanto nas relações de ensino aprendizagem, quanto em aspectos da gestão escolar. O projeto, que durou aproximadamente dois anos, coordenado pelo prof. Jeosafá Fernandez Gonçalves, foi dirigido pela prof.a Olga Molina, da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Embora o livro se concentre na escola Pérola Byington, do bairro paulistano de Americanópolis, o conjunto das ações retratadas se referem àquilo que foi desenvolvido em mais 20 escolas da Região Sul de São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário