quinta-feira, 13 de abril de 2017

GLOBO EMPURRA O BRASIL PARA O OLHO DO FURACÃO

Rede Globo produz enorme ventania e fumaça em torno de Lula (presente no depoimento de Marcelo Odebrecht por um "eu acho que ele sabia"), para tentar esconder pmdbistas, Temer e seu governo, mas principalmente Aécio Neves, Geraldo Alckmin, FHC e demais tucanos delatados com toneladas de provas materiais. Porém, diz o dito popular, "Quem planta vento, colhe tempestade". No caso, quem planta ventania, colhe furacão: furacão Lula.

O esforço da rede Globo e seus parceiros de golpe (Folha, Estadão, Band, Record etc.) nos dois últimos dias para produzir uma cortina de fumaça sobre o governo Temer e os mais recentes delatados pela empreiteira Odebrecht chega a ser comovente.

Enquanto senadores, deputados, governadores tucanos e pmdbistas e o próprio Temer, delatados com provas inequívocas, fazem malabarismos para não aparecerem em público para dar explicações, os órgãos de imprensa que emprestam suas antenas e páginas para desinformar e manipular a população produzem um vendaval de  "notícias" contra Lula.

Eles fazem isso pois sabem que a única figura no país capaz de produzir tamanha sobra no noticiário, a ponto de engolir todos os golpistas delatados juntos, é o operário que já foi duas vezes presidente e que é o favorito à disputa presidencial de 2018. A conta é simples: sendo tão grande, ocupará todo o noticiário, então, vamos por fogo nele, assoprar, que dará fumaça suficiente para nublar o visão do país inteiro.

Porém, toda vez que Lula até hoje foi testado em seus limites, ele cresceu, como aqueles atletas que, quando provocados, rendem seu máximo desempenho. A estratégia da Globo força que Moro se mexa lá na republica clandestina de  Curitiba antes de 3 de maio para prender Lula. O problema é que o juizeco terá que prender um furacão que a Rede Globo pode ter assoprado antes da hora e com força demais.

Leia o artigo do portal Brasil 247: Curitiba pode ter guerra aberta no dia do encontro entre Lula e Moro.

Jeosafá, professor, foi da equipe do 1o, ENEM, em 1998, e membro da banca de redação desse Exame em anos posteriores. Compôs também bancas de correção das redações da FUVEST nas décadas de 1990 e 2000. Foi consultor da Fundação Carlos Vanzolini da USP, na área de Currículo e nos programas Apoio ao Saber e Leituras do Professor da Secretaria de Educação de São Paulo. É escritor e professor Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo. Autor de mais de 50 títulos por diversas editoras, lançou em 2013 O jovem Mandela (Editora Nova Alexandria);  em maio de 2015, nos 90 anos de Malcolm X, O jovem Malcolm X, pela mesma editora; no mesmo ano publicou A lenda do belo Pecopin e da bela Bauldour, tradução do francês e adaptação para HQ do clássico de Victor Hugo, pela editora Mercuryo Jovem. Leciona atualmente para a Educação Básica e para o Ensino Superior privados.

http://www.lojanovaalexandria.com.br/catalogsearch/result/?q=era+uma+vez+no+meu+bairro

Nenhum comentário:

Postar um comentário