terça-feira, 14 de março de 2017

LULA: UM DEPOIMENTO HISTÓRICO

O depoimento do presidente Lula hoje na 10a. Vara Federal de Brasília (14/03/17) passará para a posteridade como um daqueles momentos de viragem histórica, após o qual nada será como antes. Impressiona o tom do depoimento: firme, forte, combativo, consistente, duro, pero sin perder la ternura jamás!

Durante os 48 minutos de depoimento ao juiz Ricardo Leite, Lula (ainda abatido pelo luto da perda de sua esposa Marisa Letícia, vítima da truculência de Sérgio Moro) respondeu a todas as perguntas de modo incisivo, assertivo e detalhado. Segundo o presidente, Delcídio do Amaral faltou com a verdade à justiça ao arrolá-lo em sua delação premiada, e deve tê-lo feito para jogar sobre as costas de terceiros a responsabilidade dos ilícitos praticados por ele mesmo.

Com relação a Severó, o presidente voltou a enfatizar que não o conhecia, portanto não tinha nenhum interesse de nomeá-lo para cargo nenhum, nem na Petrobrás nem em outro posto qualquer. Afirmou que era de conhecimento geral a amizade pessoal de Delcídio com Severó, e que se a alguém caberia explicações sobre essa relação, era aos dois. Disse ele: "Doutor, só tem um brasileiro que poderia ter medo de um depoimento do Severó, pela relação que tinha com ele, que é o Delcídio".
Manifestante hoje em frente à 10.a Vara de Brasília
Com relação a Bumlai, Lula novamente reiterou serem amigos pessoais e que, por essa razão, nunca trataram de assunto além dos pessoais. Quanto a relações de Bumlai com Delcídio, o presidente também afirmou que apenas perguntando aos dois a natureza de seus negócios é que se poderia saber algo, uma vez que com Delcídio, quando presidente de honra do Instituto Lula, só tratou de questões institucionais e políticas, já que o senador era líder do governo naquela casa.

Lula enfatizou que se alguém usou seu nome para obter qualquer vantagem, não cabe a ele a responsabilidade por isso. Narrou inúmeros casos de pessoas que fazem folhetos com sua foto, publicam propagandas com seu nome sem que ele sequer saiba quem são e o que fazem essas pessoas. Lula afirmou que não indicou Severó a nada e que, portanto, se seu nome foi usado sem autorização por quem quer que seja para colocá-lo em algum lugar, cabe a essa pessoa explicações.

Denunciando o massacre midiádico que sofre, Lula desafiou os presidentes da rede Globo, da Record e da Band a irem à justiça e delatá-lo, se tiverem provas de suas denúncias. Também desafiou empresários, já delatados, investigados ou ainda a serem acusados a apresentarem provas de que lhes pediu cinco centavos que fosse como vantagem a qualquer título.

Impressiona o tom do depoimento: firme, forte, combativo, consistente, duro, pero sin perder la ternura jamás!


Jeosafá, professor, foi da equipe do 1o, ENEM, em 1998, e membro da banca de redação desse Exame em anos posteriores. Compôs também bancas de correção das redações da FUVEST nas décadas de 1990 e 2000. Foi consultor da Fundação Carlos Vanzolini da USP, na área de Currículo e nos programas Apoio ao Saber e Leituras do Professor da Secretaria de Educação de São Paulo. É escritor e professor Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo. Autor de mais de 50 títulos por diversas editoras, lançou em 2013 O jovem Mandela (Editora Nova Alexandria);  em maio de 2015, nos 90 anos de Malcolm X, O jovem Malcolm X, pela mesma editora; no mesmo ano publicou A lenda do belo Pecopin da bela Bauldour, tradução do francês e adaptação para HQ do clássico de Victor Hugo, pela editora Mercuryo Jovem. Leciona atualmente para a Educação Básica e para o Ensino Superior privados.

Um comentário:

  1. Lula já entrou pra historia , ninguem vai apagar isso nem a suposta prisão , pois se moro prender o Lula ele so vai conseguir uma guerra civil e lula herói

    ResponderExcluir