segunda-feira, 6 de março de 2017

A BATALHA DE CURITIBA: UM FURACÃO COM DATA MARCADA

Na ânsia de aparecer, Sérgio Moro sacramentou para o dia 3 de maio seu "cara a cara" com Lula na República Clandestina de Curitiba. Pode não ter sido uma ideia muito brilhante desse "suposto juiz", nas palavras do jurista Bandeira de Mello. Já se levantam imensas ondas de mobilização nas redes sociais rumo a Curitiba para essa data, em defesa de Lula, símbolo de luta pela democracia, pela liberdade e pela justiça social, e contra Moro, ícone da tirania, da prepotência e do golpe de Estado que devasta o país.

Sérgio Moro, inimigo político e pessoal de Lula pode ter cometido um erro trágico para toda a estratégia golpista montada pelo PSDB e pelo PMDB, com metástases no STF, no Ministério Público Federal (no qual Rodrigo Janot desempenha o papel indigno de desembargador tucano em defesa de Aécio Neves) e na Polícia Federal, cuja índole reacionária nunca ficou tão patente.

Em seu delírio de grandeza e seu fascínio pelas manchetes da mídia golpista que o cevou, Moro pode ter atravessado um sinal vermelho fatídico, pois atiçou um movimento que, iniciando-se por Curitiba em 3 de maio,  tem tudo para converter-se num furacão avassalador a varrer o pais. Já causa pânico nos estrategistas do golpe essa "atravessada no samba", essa desafinada geral de um dos personagens mais patéticos da história do Brasil.

Jeosafá, professor, foi da equipe do 1o, ENEM, em 1998, e membro da banca de redação desse Exame em anos posteriores. Compôs também bancas de correção das redações da FUVEST nas décadas de 1990 e 2000. Foi consultor da Fundação Carlos Vanzolini da USP, na área de Currículo e nos programas Apoio ao Saber e Leituras do Professor da Secretaria de Educação de São Paulo. É escritor e professor Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo. Autor de mais de 50 títulos por diversas editoras, lançou em 2013 O jovem Mandela (Editora Nova Alexandria);  em maio de 2015, nos 90 anos de Malcolm X, O jovem Malcolm X, pela mesma editora; no mesmo ano publicou A lenda do belo Pecopin da bela Bauldour, tradução do francês e adaptação para HQ do clássico de Victor Hugo, pela editora Mercuryo Jovem. Leciona atualmente para a Educação Básica e para o Ensino Superior privados.

Um comentário:

  1. Deus há de proteger o presidente Lula , ele não esta so o povo ta com ele , e vai ter muita gente lá em Curitiba já se soma mais de 25 mil isso a um més a trás , hoje deve ter ultrapassado os 30 mil

    ResponderExcluir