sábado, 3 de dezembro de 2016

OS POBRES MORTAIS E OS FORA DA LEI

Movimentos de direita não respeitam sequer o luto em que o país se encontra e decidem fazer chacrinha em defesa de juizes e de promotores que exigem o direito praticar abuso de autoridade impunemente.

Consciente de que praticou, pratica e pretende continuar praticando com seus pares de ideologia tirana arbitrariedades em escala industrial, o juiz Sérgio Moro foi ao Congresso Nacional intimidar senadores para que EXCLUAM do projeto em tramitação punições a crimes e excessos cometidos por juízes e membros o Ministério Público. Com isso não deseja estar "acima da lei", mas literalmente FORA DA LEI. Caso obtenha sucesso na sua intimidação, ficam consagrados na lei dois tipos de brasileiros: os pobres e reles mortais e os fora da lei - para os quais a máxima punição em caso de condenação hoje é o afastamento temporário ou a APOSENTADORIA COMPULSÓRIA COM SALÁRIO INTEGRAL.

Após a chantagem dos promotores públicos federais, que ameaçaram renunciar se o projeto que pune abusos de membros do poder Judiciário for aprovado, o juiz de primeira instância de Curitiba Sérgio Moro decidiu confrontar o Senado de peito aberto, certo de que poria senadores de joelhos sob a ameaça de "comoção das ruas". Porém o que se assistiu foi ele ser triturado por senadores e por seu até ontem parceiro no STF Gilmar Mendes.

Acuado, e num verdadeiro acesso de megalomania, o juiz (que está de malas prontas para fugir para os EUA) chegou a expressar que o projeto estaria sendo feito de encomenda para puni-lo por sua atuação na Lava Jato, como se fosse o único membro do judiciário a se aproveitar do cargo para promoção pessoal e para coagir outros cidadãos, arrolados ou não em processos.

Infelizmente, Moro não é o único. Vão aqui alguns casos mais recentes de abusos gravíssimos cometidos por membros do judiciário amplamente divulgados pela imprensa. Para ler a matéria integralmente é só clicar no respectivo texto:

*          *          *
*          *          *
*          *          *


*          *          *

*          *          *
Juiz é afastado do cargo após flagrante de venda de sentença no Piauí. SÃO PAULO - Um juiz do Piauí foi afastado do cargo depois de passar por uma situação que ele mesmo classificou como "constrangedora". O magistrado foi flagrado pedindo e recebendo propina, vendendo uma sentença.

*          *          *

Convido o leitor a fazer um tour pela internet com as palavras chaves: juiz abuso, juiz venda de sentenças, crimes do judiciário, corrupção no judiciário etc. Será bastante pedagógico...



Jeosafá, professor, foi da equipe do 1o, ENEM, em 1998, e membro da banca de redação desse Exame em anos posteriores. Compôs também bancas de correção das redações da FUVEST nas décadas de 1990 e 2000. Foi consultor da Fundação Carlos Vanzolini da USP, na área de Currículo e nos programas Apoio ao Saber e Leituras do Professor da Secretaria de Educação de São Paulo na gestão José Serra. É escritor e professor Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo. Autor de mais de 50 títulos por diversas editoras, lançou em 2013 O jovem Mandela (Editora Nova Alexandria);  em maio de 2015, nos 90 anos de Malcolm X, O jovem Malcolm X, pela mesma editora; no mesmo ano publicou A lenda do belo Pecopin da bela Bauldour, tradução do francês e adaptação para HQ do clássico de Victor Hugo, pela editora Mercuryo Jovem. Leciona atualmente para a Educação Básica e para o Ensino Superior privados.















Nenhum comentário:

Postar um comentário