quinta-feira, 2 de julho de 2015

Eduardo Cunha venceu esta, mas nem tudo está perdido

Enquanto Eduardo Cunha dá golpe na Câmara Federal e envergonha o país ao pôr o Congresso de joelhos, um presidiário que se empenha em cumprir sua pena e reconstruir sua vida de maneira digna me envia esta carta, que me chegou hoje na redação da Editora esta manhã.

Carta de um que quer sair da prisão e recomeçar a vida com dignidade

Em menos de 24 horas, Câmara manipulada vota o contrário do dia anterior.

Avisem todos no Harlem: aquele que eu era voltou

Clique aqui e compre na loja virtual.
Trecho do livro O jovem Malcolm X

O dia em que o crime acabar, um dos pilares do nosso belo capitalismo vai para o beleléu no dia seguinte: o poder judiciário, amparado por todo um exército de policiais, investigadores, forças repressivas e de segurança, burocratas, carcereiros etc. etc. etc. Isso sem falar nas empreiteiras, que constroem presídios mais caros do que hospitais. Que serão das cortes judiciais sem os operários do crime? Então, o que digo não é que devamos continuar no mundo do crime, mas que, enquanto estamos sendo tirados do circuito do crime por um sistema que não vive sem ele, um exército de meninos e meninas está sendo empurrado para o crime em nosso lugar, com o único objetivo de justificar os privilégios de quem comanda o Judiciário, o Legislativo e mesmo o Executivo, o poder econômico... Pronto, falei.








Jeosafá é escritor e professor Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo. Autor de mais de 50 títulos por diversas editoras, lançou o ano passado O jovem Mandela (Editora Nova Alexandria). e lança em maio deste ano, nos 90 anos de Malcolm X, O jovem Malcolm X, pela mesma editora.

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Valeu, Arqueiro: nossa luta é contra a destruição do ser humano e para que seu direito de sonhar e lutar por uma vida digna nunca termine!

      Excluir