terça-feira, 5 de maio de 2015

90 anos de Malcolm X e o racismo no Brasil

Por Vladimir Miguel Rodrigues*

Em comemoração aos 90 anos de nascimento de Malcolm X, além do lançamento no dia 9 de junho d'O Jovem Malcolm X (com mesa redonda na livraria Martins Fontes-Av. Paulista), o prof. Vladimir Miguel Rodrigues, autor de O X de Malcolm e a questão racial norte-americana, convida para mesa de debates.

Malcolm X foi figura extremamente importante nos EUA, na década de 1960, tendo lutado ativamente pela construção das liberdades individuais dos negros. Muçulmano, inicialmente adepto da Nação do Islã, propagava um discurso radical contra os brancos, de autodefesa contra a violência institucional, afirmando que os negros deveriam criar um país dentro dos EUA e viver em separado da América branca. Após viajar em 1964 a Meca e aos países africanos recém-independentes, reformulou seus ideais, abandonou o discurso considerado “violento” e a Nação do Islã, caminhando para uma fala socialista, moderada, conciliatória que objetivava a emergência de uma identidade afro-americana. Sua vida teve fim em 1965, quando proferia uma palestra e foi brutalmente assassinado. Este ano de 2015 é significativo para as questões raciais nos EUA. Primeiramente, por serem lembrados os 90 anos do nascimento de Malcolm (21 de Fevereiro) e os 50 anos de sua execução (19 de Maio). Essas reminiscências, relacionadas ao atual contexto racial dos EUA, marcado por inúmeros atos criminosos em relação à população negra, como vimos, recentemente em atos brutais contra cidadãos negros, como em Nova York, Saint Louis e, ainda mais recente, em Baltimore, mostram que o discurso de Malcolm X continua atual e os problemas raciais que, muitos acreditavam que haviam sido superados, continuam onipresentes. Para que essa temática possa ser ampliada, realizaremos um debate para discutir Malcolm X e sua relação com o contexto brasileiro, marcado por um racismo institucional, como foi dito pela própria ONU em relatório sobre as questões étnico-sociais no país.

90 anos de Malcolm X e o racismo no Brasil
Local
Unorp – 19 de Junho de 2015 às 19h, São José do Rio Preto-SP
Participantes
Vladimir Miguel Rodrigues
Professor e escritor (autor de O X de Malcolm e a questão racial norte-americana)
Jeosafá Fernandez Gonçalves
Professor e escritor (autor de O jovem Malcolm X)
Douglas Belchior
Professor e ativista (Uneafro-SP)
William Reis
Ativista (Afroreggae-RJ)

Tiago Vinícius André dos Santos
Mestre e Doutorando em Direitos Humanos pela Faculdade de Direito da USP, presidente do Conselho Afro brasileiro de São José do Rio Preto. 


Bacharel em Letras com habilitação em Tradutor pela UNESP/Ibilce, concluído em Novembro de 2007 e licenciado em Filosofia pelo Instituto Claretiano, concluído em Novembro de 2012. Em Fevereiro de 2008, ingressou no Mestrado em Teoria da Literatura pela Unesp/Ibilce, na linha de pesquisa História, Cultura e Literatura (HCL), com o projeto "Malcolm X: entre o texto escrito e o visual", tendo obtido o título de mestre por esta instituição em Agosto de 2010. No ano de 2012, teve sua dissertação selecionada pelo Programa de Publicação de Dissertações de Docentes da Unesp, tendo publicado em Agosto de 2013, pela Editora Unesp, o livro "O X de Malcolm e a questão racial norte-americana". Desde o início de 2004 trabalha com o Ensino das Humanidades. Atua como professor de Filosofia, Sociologia, História e Atualidades no Ensino Médio e Cursinho pré-vestibular na rede particular de São José do Rio Preto e região. Escreve artigos de opinião e crônicas regularmente para os principais jornais da cidade e para revistas eletrônicas de alcance nacional.


Nenhum comentário:

Postar um comentário