segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Paródia de Pessoa

Fonte: Revista Bula
Não é só Fernando Pessoa que perde o rumo de casa, o pé da situação ou a melancolia. Todo mundo, se se distrair, pode se ver admirando o entorno que, muitas vezes, no dia-a-dia insípido do nosso "belo quadro social", não diz nada. Pensando nisso, enchi este poema-taça com um tanto dessa distração que é verdadeiramente uma bênção de bem-estar. O poema parodiado Escrito num livro abandonado em viagem.
Cíbio Bote







Nenhum comentário:

Postar um comentário