terça-feira, 19 de agosto de 2014

Paisagem Noturna

Em 1986, passando pela rua Boa Vista, por razões de decoro fica aqui omitido em companhia de quem, flagramos esta lua sobre o São Vito, no parque Dom Pedro II, o nosso conhecido Treme-Treme, demolido há alguns anos. Rascunhei em uma caderneta um esboço e preenchi depois com letras. Foi-se a lua, foi-se o São Vito, mas ficou o poema.

*  *  *

Há muitos anos, a partir da ponte da rua Boa Vista sobre a ladeira Porto Geral, era possível ver a lua nascer gigante por detrás do edifício São Vito, o famoso Treme-Treme, hoje demolido, na região do parque D. Pedro, no centro de São Paulo.

Quem viu a lua nascer nessas condições, viu, quem não viu, não sabe o que perdeu. Era uma imagem impressionante, aquela imensa bola cor de ferrugem que, ao subir, diminuía de tamanho e ia ficando amarelada até, já acima do Treme-Treme, assumir uma cor de prata que explica muito da hipnose que ela exerce sobre lobos e casais enamorados.


Quem namorou sobre aquela ponte, bem ao lado do Páteo do Colégio, vendo a lua subir bruxuleante, namorou, quem não namorou, não sabe o que perdeu.
Cíbio Bote.








Edifício São Vito, São Paulo, popular Treme-Treme, cuja demolição terminou em 2011. À direta, ao fundo, o Mercado Municipal .




Nenhum comentário:

Postar um comentário