terça-feira, 12 de agosto de 2014

Minhocão vai desaparecer, olê olá!

Em 1986, saía do cineclube Oscarito, na praça Roosevelt, onde tínhamos lutas e brigas homéricas pelos rumos do cinema brasileiro, e ia bater cabeça pela cidade. Um de nossos sonhos era ver o Minhocão implodido e devidamente removido da cidade. Ontem, deu no noticiário que o novo Plano Diretor prevê sua desativação (leia aqui).

Este poema de 1986, então delírio de jovem cineclubista, ganha agora jeitão de profecia.
Cibio Bote.



2 comentários:

  1. Muito boa essa convivência, vivência, com nosso Minhocão, já intrínseco, chega a ser uma relação de amor malacabada. Agora, teremos que aprender a viver sem ele...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ada: Imagina a maravilha em que a São João, ajardinada do começo ao fim, pode ser convertida? Vamos sonhar!

      Excluir