segunda-feira, 12 de abril de 2010

A Estranha Máquina Extraviada, de José J. Veiga


O escritor José J. Veiga.
A Estranha Máquina Extraviada é um volume de contos dos mais importantes da obra de José J. Veiga. Os temas tratados de forma aguda e inquietante orientam o leitor na descoberta do que vai por sob a aparente normalidade do cotidiano.

Sem dúvidas, um dos aspectos mais impressionantes dos contos deste livro – como de resto, de toda a obra de José J. Veiga – é a linguagem que, por sob a transparência, a objetividade e a clareza simuladas, reserva ao leitor os maiores espantos, engendrados meticulosamente como se fossem coisas naturais.

No entanto, o leitor não poderá jamais arguir em sua defesa não ter sido prevenido pelo narrador acerca dos eventos incomuns em progresso na narrativa. Esses eventos anormais são sempre antecipados da forma mais evidente possível. Se escapam ao leitor é porque ele, contraditoriamente, se deixa iludir pela franqueza das palavras, concordando em penetrar inocente em mundos perturbados, tal como um inocente banhista se lança com prazer em águas plácidas, mas prenhe de riscos imprevistos. No início deste livro lê-se:

“O mascate escolheu um mau dia para bater em Sumaúma... Também se ele adivinhasse não estaria naquela vida. Ele já tinha estado ali algumas vezes, e da última jurara nunca mais voltar.”

O texto é límpido como um mar sem rugas, porém, os eventos funestos, improváveis, incontornáveis já foram anunciados. A placidez da linguagem ofusca as intenções, e o leitor, ante a natureza perturbadora dos fatos, se vê forçado a retornar um parágrafo para se certificar do que leu.

Mas a dúvida permanecerá, como uma sutil vibração na planura cristalina da água. Mais adiante, confirmadas as impressões, o leitor ainda se perguntará: li direito ou perdi algo? Retrocederá então alguns parágrafos incrédulo de que o narrador o tenha verdadeiramente atirado aos abismos ignotos sem nunca ter mitigado uma só linha, uma só palavra, uma só advertência explícita.

Por isso, o melhor a fazer, é sempre desconfiar das melhores intenções dos narradores destes contos inquietantes e deliciosos, como mar límpido e sem sombra de ondas... mas prenhe de tubarões. Porém, quer se divertir para além da leitura do conto para alguns metáfora do capitalismo? Leias os comentários desta postagem, Sendo muitos de ódio, são de morrer de rir.

FONTE: Veiga, José J. (José Jacinto). A Estranha Máquina Extraviada. 13 ed. Rio de Janeiro, Ed. Bertrand Brasil, 2008.


Jeosafá é escritor e professor Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo. Autor de mais de 50 títulos por diversas editoras, lançou em 2013 O jovem Mandela (Editora Nova Alexandria),  em maio de 2015, nos 90 anos de Malcolm X, O jovem Malcolm X, pela mesma editora, e no mesmo ano A lenda do belo Pecopin da bela Bauldour, tradução do francês e adaptação para HQ do clássico de Victor Hugo, pela Mercuryo Jovem. Leciona para a Educação Básica e para o Ensino Superior privados de São Paulo.




112 comentários:

  1. Esse livro é uma merda que pessoa em sao consiencia leria esse livro fassame o favor ainda mais eu que tenho só 13 anos !

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Cala a boca livro horivel escroto feio só o lerei por causa do trabalho escolar

      Excluir
    2. Pela sua educação, pergunto: está tirando algum proveito da escola? Se não tem educação, tenha al menos coragem: diga a seu professor ou professora que não vai fazer o trabalho. É mais honesto e digno.

      Excluir
    3. Kkkkkkkkk tbm tenho trabalho pra entregar amanhã, desse livro, nem começei a ler

      Excluir
  3. te pergunto só uma coisa
    vc o leu?se não leu, NÃO JUGUE O LIVRO PELA CAPA
    pq um bom leitor ler, critica, não xinga
    pois tenho a mesma idade que vc ,vou ler para um trabalho de escola,e estou animadissima.

    ResponderExcluir
  4. Oi, moça anônima. Você, seja quem for, é uma pessoa crítica, corajosa e... animada. Três qualidades para ser um bom leitor, no caso, uma boa leitora. Vamos ver se conseguimos ajudar nosso amigo aí em cima a passar para o nosso time? Que tal dar aqui suas impressões de leitura? Talvez isso o ajude...

    ResponderExcluir
  5. Oi, Tati: Excelente razão para conversar com sua professora, não acha?

    ResponderExcluir
  6. oi pessoal tem o nome dos personagems e as carteristicas de cada um

    ResponderExcluir
  7. ignorante aqueles que não compreendem a literatura. Na obra citada, a máquina represente o capitalismo. Caso alguém que postou mensagem dizendo bobagem, leia sobre o assunto. Só irá entender quem realmente gosta de estudar. Abraços

    ResponderExcluir
  8. É uma pena alguém falar palavras chulas em relação a uma obra literária. A máquina extraviada quer nos levar ao contexto capitalista. Esse é o reflexo dos jovens não habituados a ler, e de repente se deparam com uma obra maravilhosa nem que precisamos de outros conhecimentos para analisar.

    ResponderExcluir
  9. Oi, amigos leitores: Um obra literária que não desperta debates - às vezes até meio ácidos - não vale a pena. Se "A estranha máquina extraviada" mexe com os nervos de tanta gente, é porque é literatura de verdade. Agora, tem de haver espaço para quem gostou dela e para quem não gostou, para quem entendeu e para quem está querendo entender (a gente tem que compreender a raiva de quem está com dificuldade para entender o livro - estender a mão e ajudar é a melhor atitude). Esse livro, como toda boa literatura, não tem uma verdade só, mas muitas verdades, não tem uma só interpretação, mas muitas - inclusive a do autor, se é que ele algum dia a explicou. Mas cada um lê em um texto o que quiser, inclusive o que está escrito. Aliás, por que o autor teria dado esse nome à obra? Essa é uma boa discussão.

    ResponderExcluir
  10. ...Eu tbm estou lendo esse livro para um trabalho da escola.
    Eu estou achando o maximo,eu gosto muito de leituras de romance como :
    O mistério da fabrica de livros,eclipse,lua nova...
    alguem de vc's' sabe algum?
    se souberem...me manden a resposta aqi
    http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=7781730328143465796....é so me manda o convite qe eu aceito...vlw...desde já obrigada

    ResponderExcluir
  11. Oi, Gaby: Belo nome: nome de uma das maiores poetas da Terra: a chilena Gabriela Mistral. Fico feliz que goste de ler, e que esteja gostando desse livro que, concordo,é difícil sim. Mas o difícil está aí para a gente enfrentar. Vou dar uma dica para você: "A cidade inteira dorme", de Ray Bradbury. Você encontra as referências desse livro, fácil, fácil, no google, no submarino etc. É uma das mais incríveis obras que já li. Amplexos procê do JeosaFÁ.

    ResponderExcluir
  12. merda eu nao sei o q aconteceu com o menino quando ele acordou e nao viu no pai

    ResponderExcluir
  13. Gostaria muito do resumo deste livro alguem pode me ajudar estou dezesperada

    ResponderExcluir
  14. Oi, AnônimA que deseja o resumo do livro. Aí vai: leia o livro a primeira vez, só por prazer, curtindo bem as imagens e o texto. Depois, leia novamente e anote no caderno as passagens da história mais representativas do enredo. Costure tudo com seu próprio texto e Shazan! Está prontinho o resumo! Gostou, então continue acompanhando nosso blog. Amplexos do JeosaFÁ.

    ResponderExcluir
  15. Dica para o anônimo que não sabe o que aconteceu com o menino: converse com um colega que leu o livro, discuta com ele sua opinião. Solicite à professora ou professor a apinião dele. Discuta. Já dizia o sábio filósofo alemão Karl Marx: "Da discussão nasce a luz". E acrescentou o hilário humorista brasileiro, o Barão de Itararé: "E às vezes pancadaria."

    ResponderExcluir
  16. nao terminei de ler o livro, a professora deu pouco prazo --', só li alguns contos ;s por isso consutei aoksoakoska

    ResponderExcluir
  17. Oi,aoksoakoska. Fale a sua professora que assim não dá para gostar de literatura. Ler livro correndo, por obrigação é igual a ser obrigado a comer até enjoar algo que se gosta: uma hora vomita tudo! Não leia correndo não. Leia com paciência e aproveitando ao máximo as partes que gostou. Faça um trabalho falando das partes que leu, e registre nele que não conseguiu ler tudo por que sua velocidade de leitura não permitiu mais. E exija a melhor nota que puder pela honestidade demonstrada. Amjeosa do plexosFá pra você, aoksoakoska.

    ResponderExcluir
  18. eu amei o livro achie super interessante como ele fala do lobo no começo do livro é ncrivel como o ser humano pode ser tao cruel manipulador adorei seu relato do livro parabens voce é um exemplo pra nós jovens.

    ResponderExcluir
  19. eu queria que vc me respondesse como eu falo uma ficha de leituura sobre esse livro porque eu nao consigo pensar em como começar

    ResponderExcluir
  20. Anônimo que gostou do livro e que me acha um exemplo. Obrigado,fico envaidecido. Mas maior exemplo é o seu, que devorou o livro e superou as dificuldades que, com certeza encontrou. Isso é um exemplãããão!

    ResponderExcluir
  21. Como fazer uma ficha de leitura... Bem, você pode fazer uma mais complexa, recolhendo muitos detalhes do livro, ou uma mais "básica". Vamos à mais básica.
    Destaque com um lápis, de leve, para não estragar o livro, os trechos da história que você considerou mais relevante. Seja bem objetivo, senão você marca o livro inteiro. Depois, transcreva para uma folha de caderno, ou ficha de leitura (há umas que você compra em papelaria) ou para o computador, esses trechos. No alto dessa ficha, folha de caderno ou arquivo de texto, transcreva a bibliografia do livro (nome do autor, nome da obra, cidade de publicação, ano de publicação). A cada trecho a obra que você transcrever, anote ao final, entre parênteses, o número da página do livro de onde a citação foi retirada. Depois, ao fim da leitura do livro, dê uma lida em seu fichamento para ver se ficou coerente. Às vezes fica bom na primeira, às vezes entre uma citação e outra fica um buraco. Então, procure o trecho do livro entre as duas citações que as ligue melhor. Se estiver trabalhando com computador é mais fácil, pois aí é só inserir o trecho que torna tudo coerente. No caderno ou na ficha a coisa pega, pois terá de passar tudo a limpo. Uma baita trabalheira... Depois, não se esqueça de apagar as marcas de lápis no livro, para ele ficar novinho como no início. Amplexos do Jeosafá procê. Bão fim de semana. Fui.

    ResponderExcluir
  22. concordo com o rapaz de cima!!!
    entrei de cabeça toda animada para ler esse livro....
    mas quando comecei vi que era uma merda!!

    ResponderExcluir
  23. concordo plenamente!!!

    ResponderExcluir
  24. LIXO, essa merda é uma bagaça, nao tem começo, meio nem fim. Super LIXO. :D

    ResponderExcluir
  25. Alo, gostaria de pedir o resumo dele, Please.

    ResponderExcluir
  26. Olá, leitores revoltados que espressam por escrito e na frente de todo mundo tudo que têm de melhor na cabeça: ler obrigado é um lugar perto disso que vocês estão dizendo aí em cima, mas não nesses termos tão melequentos. Mas não é culpa do livro, é de quem os obriga a algo para o que não estão preparados. Por que não negociam com professor um outro livro que, sem ser fraquinho - porque vocês merecem respeito -, caia no gosto de vocês? Mas... o livro de que falam mal não é isso que vocês estão dizendo, não, nana nina nana. Tá na hora de vocês serem um pouco humildes e menos bocas-sujas, porque o livro é ótimo e vocês é que não estão entendendo bulufas. SEJAM HUMILDES E PEÇAM AJUDA DO PROFESSOR OU DE QUEM ENTENDEU AQUILO DE QUE VOCÊS ESTÃO COMPLETAMENTE POR FORA! Deem uma olhada no dicionário o significados de duas palavras: "Humildade" e "Amplexos". Amplexos proceis

    ResponderExcluir
  27. Também quero o resumo, olê olá. Sou um parasita, olê olá. Telo decumê, telo decumê, telo de cumê. Tico-tico é bobão, esperto é o chupim, olê olá. Ei, você aí, me dá o resumo aí, me dá o resumo aí.

    ResponderExcluir
  28. Ai, ai. Ceis não sacaram ainda que não dá para resumir esse livro do J. J. Veiga. Quem pediu resumo desse livro tá tirando com a cara de oceis, ara. Viva a cultura caipira,que prefere o causo inteiro ao invés de resuminhos mixurucas.

    ResponderExcluir
  29. q merda de livro é esse??
    vai caga q bosta
    !!
    só essas merda de professora mesmo pra manda agente le essas merda!!

    ResponderExcluir
  30. Caro anônimo: Pelo que escreveu aí em cima, quem é mesmo isso que você fala, sua professora ou você?

    ResponderExcluir
  31. bom eu to lendo o livro .. e nao to entendendo nada ...

    ResponderExcluir
  32. tenho q fazer um trabalho de escola alguem
    passa um polco do resumo de kda poema do livro ?

    ResponderExcluir
  33. Anônimo penúltimo: Não entender já é um bom começo. Anônimo último: É ruim, héin!

    ResponderExcluir
  34. afe li dois contos e n entendi nada mesmo a professora pede um resumo mas n da pra resumi esse livro, as histórias acabam do nada, parece q vc n pulou uma parte, muito estranho tenho ódio das menina q pedram pra trocar o otro livro por esse

    ResponderExcluir
  35. Af! Quanto ódio no coração. Ponto para suas amigas, que pediram esse livro totalmente UAU! Elas é que estão com tudo e não estão prosa. Toma Maracujina, que cê fica calminha calminha!

    ResponderExcluir
  36. eu gostariado resumo do livro

    ResponderExcluir
  37. Caro anônimo: Para conseguir esse resumo é simples: é só fazer. Amplexos procê.

    ResponderExcluir
  38. Prezado Josafá
    Sabe me dizer se existe uma indicação de faixa etária apropriada??? Na verdade p este e p qq outro livro???
    Agradeço se souber me informar,pois talvez assim, comece a entender a proposta da escola , e/ou professora q indicou.
    Obrigada
    Marcilene

    ResponderExcluir
  39. Perdão...

    Jeosafá...

    Errei o nome
    Marcilene

    ResponderExcluir
  40. Oi, Marcilene: No que tange à literatura, diferentemente da legislação sobre espetáculos e obras audiovisuais, não há prescrição de faixa etária. Naturalmente, no âmbito da escola, excluidos os conteúdos inadequados pela idade, em conformidade com o ECA, vale o bom senso. A gente que trabalha com livros costuma, para fins práticos, considerar: a) obras para não letrados/alfabetizados; b) obras para crianças alfabetizada; c) obras para pré-adolescentes; d) obras para adolescentes; d) obras para adolescentes; e) obras para jovens adultos; f) obras para adultos.

    Mas isso é muito relativo. Numa turma de 6o. ano, por exemplo, pode haver crianças com 11 ou 12 anos mais maduras e outras mais crianças. Numa turma de Ensino Médio pode haver excelentes leitores em meio a colegas que, não tendo tido acesso a livros, tenham dificuldade de entender histórias simples.

    O principal, num trabalho em turma, é o mais experiente ajudar aquele que tem mais dificuldade. Agora, em se tratando de literatura, se a gente busca sempre o fácil, nunca progride. É preciso encarar as dificuldades, sempre solicitando ajuda de pessoas mais experientes.

    Se desejar, posso comentar com mais detalhes o livro em questão. É uma forma de ajuda, mas não substitui os esforços pessoais de cada um.

    Amplexo pra você, que fez uma observação para lá de inteligente.

    ResponderExcluir
  41. Minha filha adora ler, esse ela se recusou, tem 13 anos, e voce poderia colocar menos desgraças, fiquei irritada, achei muito sarcastico, esse livro nunca deveria ser entregue em escola, que deve direcionar bons livros de leitura e não contos com finais ridículos, quem gosta vai e compra, não com dinheiro publico. estou questionando escola, professora, secretaria para saber o propósito da violência Katia 45 anos.

    ResponderExcluir
  42. ahhhh cara me ajuda aew pow
    esse livro é otimo mas n to entendendo nada
    kkkkkk

    ResponderExcluir
  43. Tipo assim tenho que ler este livro em 3 dias,para prova e ñ estou nem um pouco animada...
    #comofaz?

    ResponderExcluir
  44. aiii eu tbm minha prova foi hj e eu me ferrei kkkkkk

    ResponderExcluir
  45. Jeosafá, sou a Katia já fiz um comentário acima, não tive resposta, mas, o questionamento é com tanta criminalidade, ódio, desgraças no cotidiano, pq, ofereceu esse livro para crianças do ensino fundamental, repito, quem gosta dessa leitura vai e compra, jamais ser imposta nas escolas.

    ResponderExcluir
  46. Prezada sr.a Kátia: Antes de mais nada, seja quem for, obrigado por frequentar minha página de literatura. Gostaria, porém, que me respondesse duas perguntas rápidas:

    1) A senhora se chama realmente Kátia ou é uma dessas "Id"s falsas que muita gente na internet usa para se esconder?

    2) Qual passarinho verde "contou" à senhora que foi em quem enviou esse livro à rede pública?

    Seja qual forem as respostas às questões anteriores, informo que o livro em questão é adequado à faixa etária à qual foi destinado (entre 13 e 15 anos de idade). Espanta, isso sim, ou não, a senhora afirmar ter 45 anos de idade e só agora ter descoberto J. J. Veiga, um dos maiores escritores da língua portuguesa (se tem dúvida disso, digite o nome dele no Google e terá a sua disposição uma infinidade de páginas de gordos elogios à sua obra).

    Se as respostas que der às perguntas que formulei forem honestas, prometo voltar ao diálogo consigo. Caso contrário, obviamente, não.

    Aos demais que lerem esta mensagem, informo que em breve postarei uma resenha voltada ao público adolescente. Isso pode ajudar na leitura dessa exclente obra literária, porém não esperem de mim resumos prontos para serem usados fraudulentamente com o intuito de enganar os exclentes professores que se esforçam em levar literatura de verdade para a sala de aula.

    Amplexos mui sinceros do JeosaFÁ

    ResponderExcluir
  47. mancada nun da o resumo ne não gente??

    ResponderExcluir
  48. Prezado JEOSAFÁ, meu nome realmente é Katia Catarina, tenho 45 anos e ninguém me "contou" nada, minha filha estuda em escola estadual, recebeu o seu livro gratuitamente. Não estou julgando suas boas obras e sim acho esses contos muito fortes para os alunos e professores do ensino fundamental, digo isso, pq fui conversar com a professora sobre o livro 2 dias antes da prova e ela "achava" que vc faria explicações no final do livro (despreparo) e as crianças que perguntei me disseram ter "boas idéias" com seu livro.

    ResponderExcluir
  49. Sra. "Kátia Catarina": Sua explicação é para lá de esfarrapada. O livro enviado pela Secretaria da Educação, não por mim, é e J. J. Veiga, não "meu", não havendo nele, pois, qualquer alusão ao meu nome, portanto, nenhuma "professora" poderia ter-lhe dito o que afirma aqui neste blog. Não sou autor desse livro nem o enviei a quem quer que seja e meu nome não consta em qualquer página dele. Senhora "Kátia Catarina", tenha mais respeito pela inteligência dos semelhantes, e pela inteligência dos adolescentes. E pare de se esconder por sob nomes falsos para pertubar a vida de quem se esforça por melhorar a escola pública. Senhora "Kátia Catarina", diga para nós aqui, em público: Quem é a "senhora"? O que pretende? Que interesses estão escondidos em suas palavras?

    ResponderExcluir
  50. ,MEU NOME É LUANA& eu estou fazendo um trabalho com este livro, é realmnte quem lê uma unica e rapida lida não ira entnder nada !!! Histórias fascinantes são essas que lidas aos poucos percebe-se os detalhes as palavras-chave oq faz desta obra eo escritor maravilhoso ! EU TENHO 14 ANOS, não sou mt de literatura mas fiquei fascinada com o livro que o governo nos deu... a estranha maquina extraviada..

    ResponderExcluir
  51. Nosaa nao entedi nada desse livro !
    quem me ajuda ?

    ResponderExcluir
  52. Olá, Luana: Se você teve paciência de ler os cometários ao livro neste blog viu que uns o odeiam, outros o amam. Ou seja, é um livro que desperta paixão. Você deu uma dica ótima para quem está com dificuldade: ler devagar, buscando os detalhes. Sua expressão "palavras-chave" é muitíssimo feliz. Agora, posso te corrigir, mesmo não te conhecendo? O governo não te deu nada não: é fruto dos impostos que seus pais, você e todo mundo que você conhece pagam a cada chiclete que compram, a cada conta de luz que pagam, a cada quilo de feijão etc. etc. etc. Na verdade, na minha opinião, o governo está é devendo: tinha que mandar mais e melhores livro para vocês. Viva a sua geração, que vale mais que ouro.

    Quanto a você, Jéssica, dê uma lida nos comentários acima. Agora, esse livro é composto de vários contos. É preciso compreender que cada um tem suas próprias particularidades, dificuldades e belezas. Não dá simplesmente para dizder "não entendo o livro", porque cada conto é um conto. Não ter entendido conto nenhum é sinal de que você não leu nenhum. Ou leu correndo, sem tomaR o cuidado apontado pela Luana, logo acima.

    De qualquer modo, até quinta escrevo sobre o livro em geral e, depois, sobra cada um dos contos, já que vocês estão tão interessados.

    ResponderExcluir
  53. nossa esse livro é otimo...facinate, agora qm esta dizendo é o livro nao é bom q dizer q vcsa leem por ler pq se vcs dassem valor a cada palavra q lessem nao ler com pressa ,iriam entender a maravilhosa obra deste livro.Estou lendo este livro para um trabalho d escola estou amando cada parte .E vc senhora Katia esta mto enganada pois na minha opniao este é o melhor livro q recebemos!

    ResponderExcluir
  54. Gente queria saber os personagens detalhados sobre este livro

    ResponderExcluir
  55. Não li, e nem vou ler ..
    Esses contos não fazem o mínimo sentido!
    E quem é você Sra.Jeosafá, que defende tanto esse livro e esse autor ?

    ResponderExcluir
  56. Quem sou eu? Alguém que, diferentemente de você, sabe ler, não cultua preconceitos e tem coragem de assinar o que escreve. Abraço procê "Anônima" que "trabalha" na CENP.

    ResponderExcluir
  57. Gente eu li o livro e achei interessante, tenho uma dúvida, no livro fala que só os políticos brigam pela maquina alguém sabe o porque ?

    ResponderExcluir
  58. alguem me passa o resumo dos contos apresentados nesse livro

    ResponderExcluir
  59. Ao anônimo que deseja saber por que os políticos disputam a máquina: Nesse conto algo bizarro, a máquina desperta a cobiça daqueles que para colherem vantagem em benefício próprio, precisam tirar vantagem da inocência dos outros. Como ninguém sabe para que ela serve, cria-se um mistério propício para que os espertalhões iludam aqueles que os mantém no poder: o povo. Para este, o povo, a máquina assume contornos de imagem sagrada, como os totens das civilizações primitivas. Para os políticos, ela serve para dominá-los por mais tempo em com maior segurança, pois quem domina a máquina domina quem a teme ou a adora.

    Ao anônimo que deseja enganar o professor coletando resumos prontos na internet, vai a bronca: largue de ser corrupto, estude direito e honre com sua inteligência, não com sua malandragem, a escola pública em que você estuda.

    Amplexos pros dois do JeosaFÁ

    ResponderExcluir
  60. eu li na escola e gostei muito, bom eu so,li a metade mas gostei.ele e um otimo escritor

    PARABÉNS JOSE J.VEIGA PELO SEU TRABALHO!!!

    ResponderExcluir
  61. oi pessoal,nao entendi muito nao,mas gotaria de ajuda

    ResponderExcluir
  62. como posso fazer um resumo dos tr^s primeiros capitos rapidos ?

    ResponderExcluir
  63. Olá, Anônimo: É preciso realizar um resumo específico para cada conto. Para seu resumo ficar coerente, siga a dica: Responda antes de tudo às perguntas: Quem (personagens envolvidos); O que ocorre (fatos principais); Quando ocorrem os fatos (a sequencia cronológica); Onde ocorrem os fatos (lugares principais ou sequência deles); Como ocorrem os fatos (a maneira como os fatos ocorrem); Por que ocorrem os fatos. Seu resum não pode ficar sem respostas a essas perguntas. Orientado por elas, marque no livro, de leve, com um lápis, os principais eventos, do início ao fim de cada conto. Transcreva essa marcação de leitura para uma folha. Se essa anotação estiver coerente, basta transcrevê-la com suas próprias palavras. Se houver certa incoerência ou falta de coesão (lacunas que prejudicam a leitura), emende os trechos com suas palavras, sem fugir ao que o texto diz. Aí está seu resumo. Amplexos procê.

    ResponderExcluir
  64. sou da 7ª serie da escola basilio bosniac e preciso de um ressumo para os contadores de historia e preciso de um ressumo do texto Domingo de festa

    ResponderExcluir
  65. Caro Marcos: Sacuda a preguiça e faça você mesmo. Se ler os comentários acima, aprenderá a fazer. Amplexos procê.

    ResponderExcluir
  66. eu tb sou anônimo... XD

    ResponderExcluir
  67. eu falando comigo mesmo é osso!kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  68. oi... eu estou fazendo um resumo de alguns contos... e achei interessante o livro... porém, muitos dos meus amigos de escola não entenderam muito do livro. -_-" o livro é um pouco confuso mais é só prestar atenção que entendemos facilmente.
    flw!

    ResponderExcluir
  69. esse jeosefa deve ser o namorado do renat0 j veiga

    ResponderExcluir
  70. Oi, flw e demais anônimos divertidos: Acho que você tocou num ponto importante: a confusão do livro. Quer ver como a coisa é séria... O livro se chama “A estranha máquina extraviada”, mas o conto no mesmo livro se chama apenas “A máquina extraviada”. Os textos do J. J. Veiga são confusos mesmo, não no sentido vulgar da palavra, mas no sentido literário. Ele confunde de propósito o possível e o impossível, o bonito e o bizarro, o pesadelo e a realidade. Pense nos milhares de sonhos e pesadelos que você já teve e seguramente terá pela frente. Alguns são tão lógicos que parecem a repetição de algo que você já viveu ou a previsão de algo que acontecerá. Outros são completamente confusos, estranhos, e te deixam com um mal-estar enorme pela manhã inteira. Se a gente quiser “entender” um sonho, é capaz de enlouquecer, por a maioria de nossos sonhos são incompreensíveis. Os psicanalistas tentam interpreta-los, mas cada deles um dá sua própria interpretação... O personagem que vai parar em um lugar onde tudo indica que será morto, em “Incidente em Sumaúma”, primeiro conto do livro, não parece que está dentro de um pesadelo, do qual não consegue acordar? A presença de uma máquina, que ninguém sabe para que serve, no meio de uma cidade do interior, não é uma coisa bizarra? E os oportunistas se aproveitando da situação, não é uma coisa bem plausível? Em vez de ficar resumindo os contos, seria mais interessante tentar interpretar as coisas esquisitas e os fatos estranhos que aparecem neles, e o comportamento das pessoas em face dessas coisas e eventos. Agora, vocês acham esse livro de ficção confuso e estranho, porém, que dizer de ligar a TV, num certo 11 de setembro desta década, e assistir ao vivo o desmoronamento, por atentado terrorista, das torres gêmeas, símbolos do poder do maior império da Terra? Que dizer das balas perdidas vitimando inocentes no Rio de Janeiro? Que dizer da violência doméstica, que faz uma quantidade enorme de crianças irem para nos hospitais brasileiros com costelas, braços e faces fraturadas pelos próprios país, que os deviam defender? Onde está a confusão e a esquisitice, nos contos ou na realidade? Fiquem atentos, porque os contos que vocês estão lendo são fichinha, perto das notícias dos jornais de TV que vocês assistem todos os dias. Pensem nos contos de J. J. Veiga como sonhos ou pesadelos – ele podem ser comentados por vocês como se o fossem. Porém, não poderão fazer o mesmo com as notícias do Jornal da Globo, infelizmente.

    Amplexos proceis, divertidos anônimos, que resolveram brincar nos comentários desta página.

    ResponderExcluir
  71. cara esse livro é uma merda!!! odieii

    ResponderExcluir
  72. jeosafá.... amplexos proce!

    ResponderExcluir
  73. Outros procê também, gentil anônimo.

    ResponderExcluir
  74. Num entendiii merda nenhuma...
    odeiooo ler,

    ResponderExcluir
  75. HELP PLEASE tenho qe ler esse livro inteiro até amnha! Me ajuda da um resumo?

    ResponderExcluir
  76. esse livro é patetico eu tenho que ler ele para a escola e resumi os contos é uma chatise ta bom

    ResponderExcluir
  77. ESSE LIVRO É UMA PORCARIA QUE MERDA EU TENHO QUE LER ESSA PORRA QUE SAKOOOOOOOOO MERDA
    MERDA

    ResponderExcluir
  78. nossa ... Esse livro é muito realista gostei PACAZZZ ( apesar que não tinha lido vim a esse site solucionar meu problema que era achar um resumo do livro mais nem precizei pois comprendi um pouco pelo que estava escrito ai !... mais muito obrigada agora vou ler até o final beijkas até mais *

    ResponderExcluir
  79. Momento de sabedoria oriental: Para cada 4 anônimos perdidos na noite escura da confusão,há 1 Cinthia mergulhada na luz da boa vontade. Honorários amplexos proceis todos, anônimos perdidos e iluminada Cinthia.

    ResponderExcluir
  80. Caraca "veio" nem dá pra entender muita coisa por que os contos acabam sem mais nem menos eu tentei fazer um resumo do conto a estranha maquina extraviada por causa do trabalho q minha professora pediu mais me perdi toda quase não dá pra entender mais me esforçei e consegui ADOREII O LIVRO e quem não gostou pelo amor né...

    ResponderExcluir
  81. esse livro não é interessante,algumas historias nao fazem sentido,ex: no capitulo acidente em sumauma o ser humano vive uma espécie de "flash back" e acorda e um hospital, dentro da historia aparece um "invasor". Porque? A historia esta sendo contada e derrepente aparece uma historia de um lobo, O QUE ISSO TEM A VER COM O FOCO DA NARRATIVA? simplemente ignore esse livro, prefiro outros autores e histórias, só mais jose de alencar. E o "Domingo de festa" SEM MOTIVO NENHUM o pai de Aritakê fica bravo com ele, PORQUE? PORQUE?!!!

    tenho 13 anos e odeio esse livro ¬¬'

    ResponderExcluir
  82. aquela garotinha que critica a opinao do colega - aquele do primeiro comentario - tem toda a rasão (vou fingir que a menina adora ler, e sua recomendações de suposta leitora, tdo coisa dita por prof de leitura, kk)

    MAAAAS... concordo com o garoto, livro escroto!

    ResponderExcluir
  83. pocha eu so queria o resumo a viagem de dez leguas
    preciso pra amanha nao tenho tempo pra estudar tenho que trabalhar ...

    ResponderExcluir
  84. Ai, ai, Mikael: Você já leu o capítulo Tequeteque, Chupinzão e a injustiça dos homens, do romance Macunaíma, de Mário de Andrade? Com certeza não. Recomendo. Larga de ser chupim!

    ResponderExcluir
  85. hiiihiihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihiiihihihihiihihihihihiiihiihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihiiihihihihiihihihihihiiihiihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihiiihihihihiihihihihihiiihiihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihiiihihihihiihihihihihiihihihihihiihihiiihihihihhiiihiihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihiiihihihihiihihihihihihihiiiiiihihihiiihiihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihiiihihihihiihihihihihiihihihihihihhihiiihihihhhiiiiihiiiiiiiiiiiiiiiiihiiihiihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihiiihihihihiihihihihiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiihiiihiihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihiiihihihihiihihihihihihihiihihihihiiiiiihhhhhhhiiiiihiiihiihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihihiiihihihihiihihihihihihihiiii...

    O_O

    ResponderExcluir
  86. vs gostahh dii justin bieber? s2s2

    ResponderExcluir
  87. gostei muito ta muito lega nota 10..

    ResponderExcluir
  88. bom estou começando a ler agora e estou gostando do livro agora aqueles que não gostão de a sua opinião sem xingar OBRIGADO

    ResponderExcluir
  89. ola jeosafá eu li todos os seus comentarios , sao muito legais.
    mas esse livro é uma merda mesmo mesmo mesmo mesmo.
    eu tenho de ler esse livro inteiro em 3 dias !!!
    e agora o que eu faço?????

    ResponderExcluir
  90. Caro Leo: Vejo que você é uma pessoa inteligente. Quem vive de escrever, como eu, sabe identificar um bom texto em poucas linhas. É o seu caso. Você se comunica diretamente e usa as palavras sem assombro. Mas... te peguei no pulo. Abre-se se aqui minuto de filosofia transcendental do OH! Grandioso Fá.Veja se não é uma questão de lógica pura e simples... Você diz que terá de ler o livro em três dias. Porém, diz que o livro é um merda. Então vejamos: HIPÓTESE 1: JÁ LEU O LIVRO, por isso o considera produto da digestão, humana ou não, e o que o aborrece não é o livro, mas o trabalho exigido pelo professor ou professora. Nesse caso, precisa corrigir sua mensagem; HIPÓTESE 2: NÃO LEU O LIVRO, porém está puto por ter de fazer o trabalho assim mesmo em tão pouco tempo. Nesse caso, não pode considerar o livro obra do intestino, humano ou não. Conselho do OH! GRANDIOSO FÁ. Selecione dois contos do livro (sendo um deles A máquina extraviada), leia-os e compare, por exemplo, as personagens principais, seUs atos, suas caraterísticas, o que representam (se inveja, covardias, incoerências etc.). Com a habilidade que demonstrou, pra você vai ser a maior moleza. Vai fundo, mermão! ENCERRA-SE AQUI o minuto de meditação transcdental do OH! GRANDIOSO FÁ.

    ResponderExcluir
  91. Muito legal o blog e interessante os comentários (mas não tive tempo de ler todos). Li o conto "a máquina extraviada", mas não consegui entender o que representa a máquina, qual foi a intenção do autor (a crítica). Vygotsky ficaria feliz se alguém me ajudasse a entender haha
    Na verdade eu não entendi o conto e preciso de ajuda pra entender além das palavras escritas.
    Grata,
    Natalia
    natalia.moreira@hotmail.com.br

    ResponderExcluir
  92. Olá, Natália: Respondo por e-mail com cópia para o blog, pois tanto suas dúvidas quanto minha resposta podem ser úteis a outras pessoas. Uma obra literária, ainda mais as que se situam nas fronteiras entre a realidade e a fantasia, é, por sua natureza, ambígua. Assim, não há nela um sentido único, preciso, exato, em nenhuma palavra, frase ou expressão: há muitos sentidos possíveis a serem mobilizados pelo leitor.

    É óbvio que cada palavra tem sua história e, no nosso caso, o do português, que deriva do latim falado - não o escrito - por pobres, soldados, servos e escravos de Roma, cada palavra tem, ainda que bem escondidinhos, os significados e sentidos que os falantes da língua lhes foram atribuindo por séculos e séculos e séculos. Às vezes uma palavra deixa de ser usada com um certo sentido por um tempo, e todo mundo meio que esquece esse sentido. Então, passado um longo tempo, por alguma razão, alguém usa novamente essa palavra com o sentido esquecido, quem está em volta gosta, passa a usar também e um antigo sentido retorna num novo tempo, num novo contexto e, portanto com seu antigo sentido modulado por esse mesmo contexto.

    No caso da Máquina Extraviada é bom desconfiar até do título. Que sentidos pode ter a palavra "máquina"? Na visão de Ptolomeu, o mundo era uma máquina, mas a palavra "mundo", para ele, era sinônimo de "universo". Assim, todo o universo, com suas constelações, sistemas de estrelas, planetas etc. compunham uma engrenagem um tanto lógica e, portanto, passível de ser descrita e compreendida. A astrofísica moderna guarda um pouco dessa visão ptolomaica, uma vez que procura descrever logicamente essa engrenagem fantástica do universo.

    Se você ficar correndo atrás de respostas para compreender esse conto, acho que se perderá igual a uma estrela errante. Estrela com certeza você é, mas errante não, pois leu o conto e resolveu pesquisar na internet. Agora, se você correr atrás de perguntas, mundos não extraviados se abrirão na sua imaginação - que é o que o conto solicita, menos que "razão".

    Que enigmas (não que respostas a enigmas) esse conto apresenta ao leitor? Que enigmas essa engrenagem apresenta aos personagens? Como são eles antes de ela surgir no enredo e como ficam depois? Há um estranhamento, um mal estar com sua inclusão no enredo ou ela harmoniza os conflitos?

    Vou parar por aqui, pois nossa conversa pode continuar, a partir de suas inquietações, com as quais terei prazer de contribuir, talvez não com respostas, mas com mais perguntas e reflexões.

    Em tempo, esteja convidada para o lançamento de um romance meu (Era uma vez no meu bairro - Zona Leste), 18 de outubro, no Espaço Unibanco de Cinema da rua Augusta.

    ResponderExcluir
  93. Sinceramente, não gostei do livro, sim, sou mais um desses que clicou nesse blog com a esperança de achar um resumo descente para mostrar ao professor, a internet está ai para isso não é mesmo?

    Mas eu compreendo aqueles que entenderam, gostaram e defenderam, porém, na minha opinião esse não é um livro adequado para estudantes, pois como uma grande maioria está pouco se lixando para o estudo, então governo deveria oferecer livros mais "interessantes" para que a gente pudesse se interessar pela leitura de uma forma mais divertida.

    ResponderExcluir
  94. Caro Anômimo: A internet é um universo virtual. Nela há, como no mundo real que conhecemos, e de que ela faz parte, o ótimo, o bom, o regular, o ruim, o péssimo. Há também o generoso e o cruel, o legal e o criminoso. Portanto, ela está aí, sim, para oferecer resumos para enganar o professor, ou para a pesquisa honesta. Pelo que escreveu, vejo que a pesquisa honesta é seu objetivo. Parabéns. Se não gostou do livro, é sinal que leu, parabéns novamente, e além de ler, está exercendo um sagrado direito do bom leitor: a crítica. Discordo porém quando diz que o livro não é adequado aos estudantes. É sim. J. J. da Veiga é um gênio da arte narrativa, e você pode não gostar dele, tudo bem. Outra coisa de que discordo: o de que o governo deve enviar livros "interessantes" para a escola. A obrigação da escola é acolher os livros necessários, gostem ou não os estudantes. Naturalmente, se der para conciliar, melhor. Que estudante gosta de acordar cedo para ir à escola, se estuda pela manhã? Que estudante gosta de chegar tarde em casa, se estuda à noite? Mas se é necessário, ele que aprenda a gostar ou a tornar agradável o que é necessário. Um das maneiras de gostar do que é necessário é compreender sua importância. Se compreendemos a importância do feijão com arroz em nossa dieta, fica mais fácil gostar deles, com bacon ou sem bacon. Termina aqui o minuto de sabedoria do OH! GranDiOso FÁ! Amplexos procê.

    ResponderExcluir
  95. Eu tenho q fazer um resumo deste livro.tenho 13 anos esse livro pelo q eu li nao é mt apropriado para leitores adolecentes esse livro trata assuntos meio macabros pq se vc ja leu a primeira parte do livro vc leu a parte do lobo quando estava lendo aquela parte eu fiquei meio angustiado pois eu estava criando uma imagem de um pobre lobo sendo maltrado por pessoas vamos dizer ''sem almas''o conto do indio parace mais uma liçao de moral e sedeu a tentaçao de viver como branco e sofreu sua vida inteira

    ResponderExcluir
  96. Oi, Anônimo: Se você tem 13 anos, então é hora de conhecer esse autor, sim. Ele vai te fazer crescer enquanto leitor e enquanto indivíduo, pois não subestima sua inteligência e o faz ir mais além... mais além, mais além. Amplexos para você.

    ResponderExcluir
  97. Esse livro é uma merda , tenho que fazer um trabalho dele pqp.

    ResponderExcluir
  98. QUero o resumo dos contos

    ResponderExcluir
  99. Oi meu nome é Jully e gostaria de saber se alguém pode fazer a parárase desse livro por favor !!

    ResponderExcluir
  100. Oi meu nome é Jully e gostaria de saber se alguém pode fazer a parárase desse livro por favor !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jully: Dá uma lidinha no post e nos comentários. Se tiver dificuldade, volte a entrar em contato, que escrevo algo para você entender, ok?

      Excluir