segunda-feira, 12 de abril de 2010

De Moto pela América do Sul, Che Guevara



Che Guevara
Trad. Diego Ambrosini

Este Diário de Viagem, de Che Guevara, é o registro da mesma aventura que ensejou o filme de Walter Salles Diários de motocicleta. Trata-se do diário em que o revolucionário latino americano registrou sua aventura pela América do Sul, em 1952, da Argentina à Venezuela, com o amigo Alberto Granado sobre sua motocicleta Norton 500, La Poderosa, assim por ele chamada.

O gênero “livro de viagem” é bastante apreciado pelos mais diversos leitores, das mais diversas classes sociais e dotados das mais diversas experiências de leitura. Numa época em que países europeus lançavam-se às conquistas pelos mais distantes rincões da terra, esse gênero vicejou por inundar a imaginação dos leitores com paisagens exóticas, descrições fantásticas e aventuras recheadas de imaginação.

Do século XIV ao século XIX – quando romances de viagens e aventuras predominaram no Romantismo – é abundante a produção nesse gênero. A partir do século XX, no entanto, com o evento do cinema (a rivalizar com todos os outros meios e gêneros em termos de possibilidade de extasiar os sentidos a partir das imagens) e com a possibilidade de registro sonoro em navios e expedições (o que dispensa a nota escrita), o livro de viagem perdeu um pouco do espaço que tinha, todavia ainda hoje abastece muita literatura, da melhor qualidade, produzida pelo mundo.

O Diário de Viagem de Che Guevara interessa por apresentar ao leitor um pouco das impressões desse revolucionário que sonhou a América Latina como uma só unidade. Quanto desse seu sonho já não está presente nessas páginas de sua mais tenra juventude?

Não está em questão aqui os acertos e erros do homem, mas as expectativas que, quando jovem, ele nutriu em relação a um continente em grande parte florestal, mas já com uma história sofrida e com marcas de profundas contradições econômicas e sociais – nas quais pontua inequivocamente a injustiça e quase sempre a lei do mais forte.

Uma atividade proveitosa a ser explorada é a comparação entre o Diário e o filme de Walter Salles.

FONTE: Guevara, Ernesto Che. De Moto Pela América do Sul – Diário de Viagem. Trad. Diego Ambrosini. São Paulo, Ed. Sá, 2001.


LANÇAMENTO
Era uma vez no meu Bairro
ZONA NORTE – Nova Edição
ZONA LESTE – Inédito
Dia 18 de outubro de 2011
19:30h
Livraria do Espaço Unibanco de Cinema da Rua Augusta
SÃO PAULO - SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário